Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Baú da Palavras

Baú da Palavras

09
Dez23

Dia supreendente

Paulo

A todos vós,

Espero que se encontrem bem,

 

Nestes dias que passaram, tive uma supresa radiante.

A comemuração de mais um ano de vida, por norma é realizada com os mais próximos, aqueles que nos querem bem e é assim que decorrer, com preparação muito cuidada da minha estimada mulher. Pensa em tudo ao promenor, só como ela o sabe fazer.

Este ano eu esperava um dia muito similar aos anteriores, mas foi tudo uma supresa.

De manhã, recebi um belo postal juntamente com uma carta, onde lindas palavras foram declamadas, pelo meu coração, e depois de as ler, supreendeu-me com uma bela prenda, amei e  disse que iria haver outras supresas.

Combinamos que iriamos fazer Shushi em casa e a assim o realizamos, com ajuda de todos, onde parte dos familiares, também se aventuraram a fazer. Uma tarefa cuidada que resultou num almoço divinal, cheio de sabor, alegria e comvivio.

Depois de barriguinha cheia, a soneca não faltou, tendo alguns efetuado um repouso merecido.

A meio da tarde, vejo o meu coração ao telefone e derrepente vai a porta buscar uma amiga dela, que eu nada esperava, pois nunca costumamos convidar ninguem, mas ela o fez sendo uma bela supresa sim, mais uma pessoa para fazer parte deste dia. Disse-me ainda que era para vir mais pessoas, mas devido a ocorrencia familiar não poderam comparecer. compriencivel.

Preparam uma mesa repleta petiscos, muito saboros e ali ficamos no tra-la-ra-la-ra e trinca-trinca.

Na altura do festejo, apresentaram-me um lindo bolo feito pela minha familiar, que até fiquei sem palavras. feito por ela com toda a dedicação. Depois de velas apagadas e fatias distruibuidas, todos poderam apreciar aquele delicioso bolo feito em casa, delicious, acompanhado com uma bebida soborosa.

Fui um dia lindo pensado e produzido pela minha mais que tudo.

Ficará sempre na minha memoria, uma data onde tudo foi uma supresa estando sempre presente o carinho.

Cabe-me agradecer a todos os presentes, mas tenho de salientar a pessoa mais importante e que pensou em tudo.

Obrigado meu amor,

 

Bem hajam,

06
Nov21

A nossa atitude,

Paulo

A todos vós,

Espero que se encontrem bem,

 

Nestes dias todas as atenções ou algumas, encontram-se viradas para Glasgow, onde decorre uma cimeira do clima,

Todos discutem e apresentam os seus argumentos, quer sejam a favor ou contra, algo que deveria estar bem presente à muitos anos em todos nós, mais ainda pelos governantes deste mundo.

Quem seguem a comunicação social esta semana, observa as diversas opiniões, declarações e argumentações, tudo para Inglês ver, como a velha expressão.

Mas espero que termine com normas para implementação imediatas, mas sem destruir mais o planeta, porque essa coisa da locomoção eletrifica, esconde muita destruição.

 

Infelizmente esta crise que veio a crescer ao longo destes anos todos, nunca foi tida em consideração, especialmente por seres que somente olham para eles próprios e não pelas restantes pessoas e seres que coabitam o mesmo planeta.

 

Como expressei num anterior post, cabe a nós em muitas situações fazer a diferença, pequenas ações que podem ser insignificantes, mas grão a grão podemos ajudar a combater esta situação.

 

À dias eu a minha mulher, formos dar um passeio, algo que realizamos sempre que nos permite a.

Deslocamos a um lugar muito deslumbrante, com um caminho à beira do mar, na praia grande em colares.

Existe um caminho em terra batida, onde encontra-se atualizado com umas barreiras de madeira a delinear a zona de ravina, a zona para pedestres e dos automóveis, até tem uns bancos em madeira para ficar a deslumbrar o mar. Um sitio muito agradável de estar e admirar.

 

Ora, na nossa caminhada neste local, observamos vários seres vivos agarrados ás madeiras, bastante adorável de ver, mas depressa o nosso olhar ficou repreensivo ao verificamos as centenas, para não dizer milhares de beatas no chão, plásticos depositados nas ravinas de difícil acesso, mascaras, latas, garrafas e outros objetos, isto num local onde existe restaurantes e unidades hoteleiras.

Numa zona à beira do mar, onde pensam que irá parar todos estes resíduos?

Lamentável de observar. Por mais que se alerte ou se recrimine não mudarmos, deste modo nunca iremos diminuir a nossa pegada ambiental.

 

Cabo a todos nós mudar a nossa forma estar e viver em harmonia com a natureza.

 

Bem hajam,

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

05
Jun21

A caminhada do dia

Paulo

A todos vós,

Espero que se encontrem bem,

 

Esta semana tentei visitar um dos locais mais ícones de Sintra, mas fui barrado pelos condicionamentos dos acessos.

Hoje sem planear nada, conseguimos aceder ao local e após adquirir os respetivos bilhetes, apelamos ao bom senso das nossas pernas, afim de ficarem cientes para os vários quilómetros de ascensão e retorno à porta de entrada.

A caminhada até ao cimo da colina foi razoavelmente bem sucedida mas ao chegar  deparamos com pessoas de várias nacionalidades, algumas cumprindo os deveres e cuidados que devemos ter em consideração e outras tipo "não quero saber" por elas e pelos outros, lamentável!

Dentro do denominado palácio, sendo obrigatório o uso de proteção facial, não impediu a falta de respeito pelos os demais, especialmente representada por outras culturas.

Com alguma interiorização, tentamos que essas atitudes não influenciassem o nosso bem estar e o nosso espírito de contentamento, tirando o máximo proveito da ocasião bem como de todos os cenários com que nos deparavamos.

Pelos corredores, apesar da percetível aragem bem predominante daquele local, os nossos ouvidos, começaram a absorver um culminar de sons retratados por um instrumento musical. À medida que avançamos a sinfonia tornava-se bem mais composta, até que chegamos ao salão de onde entre diversos objetos, se destacava um piano de cauda, com um pianista a viver todas a notas que reproduzia naquele imensurável teclado. Uma melodia forte que culminou numa salva de palmas por aqueles que se encontravam na sala.

 

Com a saída da estrutura construida pelos nossos antepassados, começamos uma nova aventura pelos caminhos verdejantes existentes em seu redor, bem como os respetivos lagos onde ainda existe vida, tendo sido retratado tudo visualmente, mas também através de forma digital, para mais tarde recordar :)

 

No regresso à porta de entrada, e por entre o empedrado dos caminhos, começamos a deparar-nos com possivelmente um dos mais incontroláveis incumprimentos da nossa sociedade, as beatas. Num local onde pagamos para ver um edifício antigo, cheio de relíquias delicadas e vigiado por pessoas e câmaras, o jardim também não deveria ser?

Não tenho nada contra as pessoas que têm por habito de fumar, mas deveriam ter mais atenção no local onde depositam o resto do cigarro.

 

Bem hajam

18
Mai21

Reciclagem

Paulo

A todos vós,

Espero que se encontrem bem,

 

Por onde quer que caminhamos, encontramos sempre algum tipo de desperdício deixado caído, seja ele com intenção ou por descuido.

Fato é que, contribui e muito para a inflamação do ambiente e do solo.

Diversas medidas foram implementadas pelos nossos administradores, por vezes sancionáveis, para chamar a responsabilidade das comunidades, mas não havendo consciencialização, não serve de nada essa forma de repreensão.

Se repararem e de certo que o vosso olhar ou pensamento se deparou com isso, aparte das imposições implementadas, por vezes queremos efetuar o que é mais correto, para minimizar a nossa pegada poluidora neste imenso planeta, mas não temos como.

Tomemos como exemplo os recipientes que os concelhos disponibilizam para os detritos por nós efetuados.

Existem certas localidades onde encontramos estas unidades de várias cores permanentemente visíveis e de forma escassa, o que resulta numa acumulação de objetos ao ar livre, um verdadeiro banquete para todo o tipo de seres.

Mas também temos zonas onde implementaram "ilhas ecológicas" onde se pode basicamente separar todo o tipo de resíduos, ficando estes alojados dentro de contentores no subsolo, o que torna as ruas e avenidas bem mais limpas, deixando assim fora do nosso olhar, uma imagem de apreensão.

Esta ilhas ecológicas, deveriam ser implementadas pelos dirigentes locais em todos os sítios e com mais opções do que as atuais, pois para além de ser mais higiénico, tornaria os locais mais apresentáveis.

Claro que existe outros tipos de lixo que não se encaixa nas reciclagens disponíveis e para esses, deveria haver uma agenda pública, para as pessoas terem conhecimento dos dias de recolha.

Temos o mau hábito de comparar o nosso país com outros, mas neste ponto ainda temos muito que assimilar.

Uma sensibilização que devaria ter-se em conta.

 

Bem hajam,

 

11
Mai21

Princípios e valores

Paulo

A todos vós

Espero que se encontrem bem,

 

A humanidade vive na ansiedade de encontrar algo que os complete, que traga mais contentamento.

Todos nós, temos os nossos sonhos, desejos e metas, objetivos físicos ou materiais, que nos encoraja a caminhar no sentido de os alcançar. De certo que nos leva a ponderar a melhor forma de os ter, mas também pode encaminhar para atalhos perigosos, e uma conduta menos correta que poderá vir ao de cima.

A evolução da humanidade, criou diversas culturas e consequentemente hábitos e atitudes diversificadas, contestáveis ou não...

Muitos de nós tivemos a oportunidade de ler ou presenciar outras culturas, o respeito é bem entendido por uns e menos por outros.

Vivemos numa cultura com muitos pontos ainda por aperfeiçoar e é nesse sentido que temos de caminhar, começando por nós, mais adultos e que deve ser uma obrigação incutir, às crianças.

O desrespeito em qualquer situação é tida como uma insulto, um "quero lá saber", algo ainda bem presente na nossa sociedade. Uns bem documentados e outros que passa-nos ao lado e não deveria.

Ir às compras e deixar o carrinho ao lado, porque dá muito trabalho andar mais uns passos para o arrumar de onde foi retirado. Os novos meios de locomoção, que custa muito para algumas pessoas arrumar, ficam no meio do passeio, caídos. Lixo no chão ao lodo de um caixote, porque a dificuldade de abrir o contentor é muita, são exemplos que pode parecer insignificantes, mas que de certa forma demonstra a falta de respeito, falta de educação, civismo e consciencialização de cada um.

Existem certas linhas que deveríamos ter sempre em consideração, como o civismo e o respeito pelo próximo, estas deveriam ser ensinadas desde o berço e ao longo da nossa vida, para estar sempre presente em qualquer momento...

"...não faças aos outros, o que não gostarias, que te fizessem a ti..."

 

Bem hajam

 

 

05
Mai21

o inicio

Paulo

A todos vós,

Espero que se encontrem bem,

 

Inicio esta nova jornada na minha vida, com o intuito de desenvolver algumas das minhas lacunas, que não tenho medo de as referenciar.

Desde de novo que não gostava de ler ou escrever, o que veio a refletir-se na minha vida adulta, com algumas falhas e pontapés na nossa língua materna.

Sempre gostei mais de diversão, desenho e de pintura e quando chegava alturas das letras e estudar, a preguiça apoderava-se do meu ser.

Não querendo entrar muito no tema que nos acompanha há mais de um ano, o fato de encontrar-nos impossibilitados de conviver, veio despertar algo que até ao momento encontrava-se adormecido, falta de expressão e desafios.

Com o encorajamento da pessoa mais querida nesta vida, consciencializei-me que tinha de iniciar algo mais produtivo, deixando de lado algumas rotinas e futilidades, que apesar de distrair e preencher o nosso dia, não acrescenta em nada o nosso conhecimento e desenvolvimento mental, como jogos informáticos e a programação televisiva, que é francamente muito diversificada.

A leitura e a escrita, deveria ser umas das minhas prioridades, mas como é referido num velho ditado, nunca é tarde para começar.

Anos atrás, influenciado por colegas de trabalho, comecei a ler para quebrar com a estagnação e para desenvolver o meu vocabulário. Cederam-me "noite sobre as águas" para iniciar este caminho educativo, que veio a se tornar bastante interessante, surtindo efeito. Depois deste, outros se seguiram e realmente ajudo-me e muito no meu dia-a-dia e no trabalho que executava.

Com alteração de funções, a minha forma de escrever e exprimir decresceu, pois não necessitava tanto de redigir ou falar. Consequentemente e em virtude de despender mais tempo nas minhas tarefas laborais, deixei os livros de parte e o resultado não foi muito bom, vejo-me agora a procurar palavras para compor uma frase, em vez de responder simplesmente, feito...

Assim inicio este novo projeto para desenvolver as minhas aptidões e um lado mais comunicativo e evolutivo.

Não se deixem consumir pela inercia a falta de vontade.

Bem hajam

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2023
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Em destaque no SAPO Blogs
pub